Menu Principal

Dicas de como fazer financiamento imobiliário

consorcio-financiamento-casa-18O financiamento imobiliário, nos últimos anos, se transformou na mais popular forma de aquisição da casa própria no Brasil. Verifica-se, assim, que o avanço do crédito imobiliário vem estimulando o crescimento das operações de crédito no Brasil.

No entanto, ao optar por realizar o financiamento imobiliário, alguns cuidados devem ser tomados para que não haja problemas futuros, já que se trata de uma dívida de longo prazo, a qual geralmente compromete o orçamento do comprador e o de sua família por até 30 anos.

Em primeiro lugar, a pessoa interessada neste empréstimo deve fazer um planejamento buscando um imóvel que seja compatível com a sua renda. Além disso, é necessário verificar questões como infraestrutura do local onde pretende morar, entre outras. Planejar é a palavra-chave para que o sonho da casa própria não se transforme em pesadelo.

Outro ponto essencial na busca do financiamento imobiliário é fazer um levantamento da construtora e da incorporadora. É necessário verificar, de maneira profunda, a idoneidade da construtora e de seus representantes e se o empreendimento está devidamente registrado no cartório de imóveis. Vale a pena pedir uma minuta do contrato e levar para um advogado especialista de confiança na área.

Como hoje em dia existem diversos agentes financeiros, é importante pesquisar em diferentes instituições, comparando as condições de financiamento, as taxas de juros, os prazos, tempo de aprovação, entre outros fatores. Assim conseguirá identificar a instituição financeira que melhor atenda suas necessidades.

Após escolher a linha de crédito e instituição financeira mais adequada, um fator importante que deve ser levado em consideração é o comprometimento da renda familiar. O empréstimo imobiliário não pode comprometer mais de 30% do seu orçamento. É necessário a pessoa colocar em planilhas todas as suas despesas principais e só do que sobrar tire 30% para destinar ao pagamento da dívida do financiamento.

consorcio-financiamento-casa-13Deve-se atentar também que haverá custos extras. Tais custos são as despesas que terão que ser pagas, além do valor que se pretende financiar para a compra do imóvel, tais como: custos de certidões e documentos; tarifas, como por exemplo, de avaliação do imóvel e abertura de cadastro; Imposto sobre transmissão de imóvel (ITBI), o qual é cobrado nas transmissões de imóveis feitas pelo SFH; registro do contrato de financiamento no Cartório de Imóveis. Uma dica que pode auxiliar na escolha dos tipos de financiamentos imobiliários são os simuladores de crédito disponibilizados por diversas instituições. Com esses simuladores é possível testar as linhas de crédito disponíveis em diferentes bancos, simular a projeção das prestações, quanto precisará comprovar de renda para aprovar o valor que está sendo pleiteado no empréstimo.

Para uma grande parte da população, o empréstimo imobiliário é o empurrão que faltava para a compra de um imóvel. Contudo, a ausência de planejamento e outros pequenos tropeços no processo de contratação do financiamento são suficientes para transformar o sonho da casa própria em um pesadelo. Seguir essas dicas será de grande contribuição para que o momento da compra do imóvel seja um processo duradouro e seguro e não represente uma alegria temporária.

Share This